terça-feira, 31 de maio de 2011

O LIVRO QUE QUERIA SER BRINQUEDO.


Assunto: Amizade, cidadania, diversidade e voluntariado

Descrição: Pela complexidade do tema “diversidade”, os brinquedos foram escolhidos para retratar a relevância das diferenças e de cada um fazer a sua parte. A importância da amizade, do trabalho em equipe e da soma pelas diferenças é um tema que pode ser trabalhado a partir desta história, recheada de elementos de comédia e aventura.

O LIVRO QUE QUERIA SER BRINQUEDO DOWNLOAD AQUI

FONTE: FUNDAÇÃO EDUCAR DPASCHOAL.

domingo, 29 de maio de 2011

REVISTA FOAMI ESCOLAR.


REVISTA FOAMI ESCOLAR PARA DOWNLOAD GRÁTIS.
DOWNLOAD AQUI.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

NOVA ORTOGRAFIA COM A TURMA DA MÔNICA.



NOVA ORTOGRAFIA COM A TURMA DA MÔNICA. UMA MANEIRA DIVERTIDA DE APRENDER MAIS COM A TURMA DA MÔNICA AS MUDANÇAS DA ORTOGRAFIA.
DOWNLOAD AQUI.
FONTE: SUSANA FELIX

domingo, 15 de maio de 2011

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Energia, agua e meio ambiente - LIVRINHOS!





HISTORIA DO BRASIL - ARQUIVO COM VÁRIAS ATIVIDADES PARA TRABALHAR ESSE TEMA EM SALA DE AULA.






VÁRIOS ARQUIVOS SOBRE HISTÓRIA DO BRASIL.
SÃO VÁRIAS ATIVIDADES E SUGESTÕES PARA TRABALHAR ESSE TEMA EM SALA DE AULA.
DOWNLOAD AQUI.
fonte: Solange Orlandeli.

Livro: Escravos e Senhores de Escravos

Os pequenos estudos que compõem este livro foram escritos em Montevidéu no curso do ano de 1965, para servirem como textos de apoio num curso sobre a escravatura, ministrado pelo autor nos meses de janeiro, fevereiro e março de 1966 a um grupo de exilados brasileiros.

Não se censure o estilo veemente em que foram escritos. Pode-se afinal contemplar com serenidade o processo histórico da escravidão no Brasil? Não há de certo mal nisso: o importante é que haja uma base histórica, e disso o autor está seguro, salvo melhor juízo. O estilo universitário, apenas por si, tampouco oferece garantias de historicidade, como infelizmente pensam muitos.
A premissa metodológica, em que se baseiam estes ensaios, é a da importância crucial da escravatura na formação histórica do Brasil; nunca será demasiado insistir sobre esta importância.

Nada menos de quatro quintas partes da história brasileira se desenvolveram sob o signo da escravatura como forma de propriedade e produção. Em nenhum outro país do Novo Mundo teve a instituição vida tão longa. Implantada logo no início da colonização, apenas foi suprimida formalmente nos fins do século XIX. Nos tempos modernos, o Brasil se singularizou como o último país do mundo a aboli-la. Em quase todo o Novo Mundo, a independência nacional mais ou menos se fez acompanhar da abolição. As exceções foram o Brasil e os Estados Unidos, porém houve uma diferença importante.

Nos Estados Unidos a escravidão apenas perdurou em algumas regiões e, no momento da Independência, os escravos não chegavam a perfazer 10% da população. No Brasil, enquanto isso, depois da Independência a escravidão continuou abrangendo a totalidade do território e cerca de metade da sua população ainda se compôs de escravos. Portanto, dado que os escravos estavam excluídos da nacionalidade, o Brasil independente se caracterizou como uma nação inconclusa.

Download do livro:

DOWNLOAD AQUI.

FONTE:LUCIMAR MENDEL
 
Template Rosinha|Templates e Acessórios